quarta-feira, 7 de setembro de 2011

ANUS, ALMAS de GATO E PAPA LAGARTAS

ANUS, ALMAS de GATO E PAPA LAGARTAS (Cuculídeos) São aves de silhuetas esguias e cauda longa. A maioria das espécies é solitária e difícil de ver, esgueirando-se entre a folhagem do dossel da mata. Já os anus, muito sociáveis, vivem em ambientes mais abertos e têm repertório vocal variado e fácil de reconhecer. Os cuculídeos são insetívoros e muitos deles têm predileção por lagartas. Os PAPA LAGARTAS, aves discretas e esguias, têm cauda longa graduada com mancha branca na ponta das penas. Ficam ocultos na copa das árvores e nenhum é bem conhecido na região.

ANUS PRETOS São aves fáceis de ver, de cauda longa, plumagem preta e bico robusto, comprimido lateralmente. Muito sociáveis, vivem em bandinhos. Constroem ninhos em forma de taça, volumosos e bem escondidos, que podem ser usados por mais de um casal.

ANU PRETO Crotophaga ani

Abundante, de ocorrência ampla em áreas abertas com árvores e em brejos, mais numeroso em ambientes alterados. Grande bico negro, lateralmente comprimido, com um corcunda ao longo do cúlmen.


Olho escuro todo preto fosco, ás vezes com aparência despenteada. Cauda longa, arredondada, que muitas vezes parece estar meio frouxa. Vive em bandinhos com e-10 aves, pousando em arbustos, mourões e fios comendo insetos espantados pelas reses e at´pe pousando sobre elas, apresar da crença popular, carrapatos não são importantes em sua dieta. Voo pesado e fraco, com batidas rápidas de asa intercaladas a planeio tinceros, pouso desajeitado, com a longa cauda muitas vezes curvando se por cima do dorso. Vocaliza  com frequência, um “uuu-ík?” ascendente, que dá ao alarmar se ou em coo, tem ainda vários chamados queixosos ou cacarejados.
ANU-COROCA Crotophaga major
Comum , de forma localizada, em vegetação arbustiva ao longo de rios, lagos e áreas alagadas. Muito grande, com cauda muito longa. olho amarelado, com claro; bico preto lateralmente comprimido com uma crista elevada na metade basal da maxila, dando-lhe u perfil característico. 




Todo preto com reflexo azul-metálico, com brilho verde--bronzeado no manto e violáceo na cauda. Vive em bandos de 5 a 10 aves que percorrem a folhagem na beira d'água a meia altura, em busca de insetos. Não costuma associar-se a outras aves, mas já foi observado seguindo bandos de macacos.


PEIXES FRITOS Vivem na mata, solitários e discretos. Ambas as espécies, amarronzadas e de coberteiras caudais alongada, são detectadas quase apenas pela voz. Parasitas de outras aves, põem seus ovos em ninhos alheios, de preferência naquelas em forma de taça.

ANU BRANCO Guira guira
Abundante, de decorrência ampla em cerrado, pasto, plantações sedes de fazendas e no entorno de cidades. Por cima, marrom escuro estriado de branco, cabeça parda, olho e bico amarelos ou laranja, crista despenteada, arruivada; baixo dorso e rabadilha brancos.

Branco sujo por baixo, lados do pescoço com estrias marrons esparsas, cauda longa com base e ponta brancas. Inconfundível, uma das aves mais vistas em áreas alteradas; pousa na afiação elétrica e em cercas. Vive em bandinhos em geral com até dez aves (mas podem chegar a 15-20). No frio, as aves dos bandos e aconchegam umas às outras; também pernoitam todas juntas. Alimenta-se no chão, em bando, num  comportamento semelhante ao do anu-preto(página 126), cujos ninhos pode parasitar; há casos em que incubem juntos os ovos! Muitos ruidosos têm vários chamados, entre eles uma série descendente, forte e penetrante, mais assobiado no começo e tremula no final, ”cri-ier, cri-ier, cri-ier, criir, criir”, e um matraqueado agudo e prolongado, em geral dado em voo.

ALMA-DE-GATO Piaya cayana
Razoavelmente comum, de ocorrência ampla em mata, capoeira, pomares e na arborização urbana. Grande, esguia, com cauda muito longa, graduada. Bico esverdeado; olho e anel ocular vermelhos. Por cima, castanho-ferrugíneo uniforme intenso.




Garganta e papo cor-de-canela, contrastando com peito e barriga cinzentos, baixo ventre e crisso pretos. Preto sob a cauda, com grandes manchas brancas na ponta das penas. Sozinha ou em casal, move-se entre a folhagem e salta de galho em galho, às vezes com agilidade de um esquilo (ou de um gato, daí o nome popular).



Não é difícil de ver. Voa pouco, mas às vezes cruza áreas abertas entre árvore e outra, intercalando planeios com algumas batidas de asa. Vocaliza com frequência. Dá uma série de notas "uit!" potentes e penetrantes, que pode repetir por um bom tempo, a partir de um poleiro oculto.

Um comentário:

Anônimo disse...

Choca Barrada, tenho um casal no meu quintal, lindos. Descobri o nome por aqui, valeu pela postagem. Lindos os pássaros.